Uncategorized

Prefeitura do Rio entrega licenças e carteiras de identificação para vendedores de sacolões – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Conectados com a economia verde, sacolões ganharão novos alvarás em 2024 – Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, distribuiu, nesta quarta-feira (27/12), 21 licenças e carteiras de identificação para vendedores de frutas, legumes e verduras a preços mais baratos. A venda de produtos hortifrutigranjeiros em unidades móveis foi estabelecida pela lei municipal 7.003, proposta pela vereadora Rosa Fernandes, e regulamentada pelo prefeito Eduardo Paes. Atualmente, os sacolões itinerantes estão distribuídos por mais de cem pontos da cidade. Para o prefeito Eduardo Paes, a entrega das licenças traz dignidade para os vendedores continuarem com seus negócios legalmente.

– O sacolão é um negócio que todos nós frequentamos, e gostamos. Que bom que estamos resolvendo essa situação, trazendo dignidade para as pessoas poderem tocar a vida e ganhar o seu sustento. Uma coisa que é ótima e positiva para a cidade – disse o prefeito Eduardo Paes, antes de entregar para Vilmar Barroso a sua licença, em frente à sede da prefeitura, na Cidade Nova.

De acordo com o secretário municipal de Trabalho e Renda, Everton Gomes, além do cartão de identificação, os donos de sacolões terão também os seus locais de venda demarcados pela prefeitura.

– Esse projeto foi criado para garantir a segurança alimentar de trabalhadores e trabalhadoras nas áreas populares da nossa cidade. E, hoje, eles terão a tranquilidade de desenvolver a sua atividade, conectados com uma nova economia verde – afirmou o secretário, que buscará a abertura de uma linha de crédito para que os donos de sacolões possam trocar seus ônibus por “verdões elétricos”.

Para Damásio Farroco da Costa, de 66 anos e que há 30 trabalha no seu sacolão volante, a regularização da sua atividade pela prefeitura é resultado de uma luta longa.

– Nós esperávamos há muito tempo por esse suporte da prefeitura. Vivíamos com receio da fiscalização e, agora, podemos trabalhar tranquilos – disse o morador de Petrópolis, que tira parte da sua produção de seu sítio na Região Serrana.

Filha de feirante, Andréa Mesquita Barcellos, de 46 anos, também comemorou a conquista da sua carteira de identificação.

– Com a licença, podemos trabalhar na paz, sem preocupação com fiscalização – lembrou a dona do sacolão, que vende seus produtos na Barra da Tijuca, Botafogo, Laranjeiras e Tijuca.

Para Vilmar Barroso, de 41 anos e que há 20 trabalha com seu sacolão na Barra da Tijuca, na Lagoa e no Cachambi, a regulamentação facilitará muito o trabalho dos comerciantes sobre rodas.

– É muito importante termos uma identificação clara, inclusive para ser apresentada em casos de fiscalização. E a demarcação dos pontos de estacionamento também é fundamental, pois, antes, estávamos sujeitos a ter o ônibus rebocado – argumentou.

Marcações: sacolão sacolão volante

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *